covid
Agência Brasil/Rovena Rosa
coronavírus altera cotidiano na capital paulista

Nesta segunda-feira o estado de São Paulo registra 7.667 mortes causadas pelo Covid-19, sendo 7% registradas nas últimas 24 horas. O total de casos confirmados é de 111.296 mil. De acordo com a secretaria de saúde do estado , cerca de 40% das cidades já possuem registro de óbitos pela doença. Além disso, existem pelo menos um caso em 526 cidades.

Entre os pacientes, 7.777 estão internados em enfermarias e 4.681 são casos considerados graves, com atendimento em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) , cuja taxa de ocupação é de 69.3% no estado e 83.2% na capital paulista.

Leia mais: Saúde pública retoma marcação de consultas e exames em SP

Perfil da mortalidade

De acordo com boletim atualizado no domingo (31), entre as vítimas fatais estão 4.422 homens e 3.193 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 72,8% das mortes. Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade tornou-se maior entre 70 e 79 anos (1.788), passando para a segunda posição a faixa de 60 a 69 anos (1.761) e 80 e 89 anos (1.483). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (13), 10 a 19 anos (22), 20 a 29 anos (63), 30 a 39 anos (297), 40 a 40 anos (568), 50 a 59 anos (1.104) e maiores de 90 anos (516).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (59% dos óbitos), diabetes mellitus (43%), doenças hematológica e obesidade (11% cada), doença neurológica (9,4%), pneumopatia (7,2%), imunodepressão (6,7%). Outros fatores identificados são asma e doenças renal hepática. Esses fatores de risco foram identificados em 6.142 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,7%).

    Veja Também

      Mostrar mais