Segundo dados do Ministério da Saúde da última terça-feira (26), os enfermeiros estão sendo as maiores vítimas da Covid-19 na linha de frente do Brasil. A marca é tão expressa que o País registrou o recorde mundial de 150 profissionais da área mortos e 16.660 contaminados na última segunda-feira (26).

Leia também: Pesquisadora alerta que Covid-19 é apenas "ponta do iceberg"

Enfermeiros de Hospital Santa Marcelina relatam medo ao ir trabalhar
Pixabay
Enfermeiros de Hospital Santa Marcelina relatam medo ao ir trabalhar

Leia também: São Paulo tem 272 mortes por Covid-19 em um dia e total de óbitos passa de 6 mil

O grupo que assessora o Ministério da Saúde, composto por infectologistas da USP, Unifesp e Fiocruz, alertam que “o impacto da pandemia de Covid-19 nos profissionais” traz o risco de que os serviços de saúde “se tornem epicentros de surtos locais” e que há possibilidade de “colapso” no sistema de saúde público.

Leia também: São Paulo passa de 6,4 mil mortes e 86 mil casos de Covid-19

O conselho pede prioridade no atendimento a profissionais contaminados pela Covid-19 , para rápido retorno ao trabalho, e quer que enfermeiros que façam parte do grupo de risco sejam afastados da assistência direta a pacientes, monitoramento diário em relação a sintomas e treinamento no uso de equipamentos de proteção. As informações são da coluna de Mônica Bergamo. 

    Veja Também

      Mostrar mais