Garoto de 14 anos, João Pedro Mattos Pinto, foi morto em casa durante operação policial.
Reprodução Redes Sociais
Garoto de 14 anos, João Pedro Mattos Pinto, foi morto em casa durante operação policial.

A Polícia Civil identificou ser 5.56 o calibre da arma que matou João Pedro Mattos Pinto, de 14 anos. A informação foi divulgada pelo RJTV, da Rede Globo. Ele foi baleado dentro de casa, durante uma operação no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, segunda-feira. Familiares da vítima acusam agentes pelo disparo. O imóvel onde o adolescente estava brincando com primos e amigos foi atingido por dezenas de tiros — há 72 marcas de bala em paredes e eletrodomésticos.

Leia também: Perícia em bala que matou João Pedro deve revelar autoria do disparo

A Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) apreendeu três fuzis usados por agentes que participaram da ação, sendo dois de calibre 7.62 e um 5.56, segundo o RJTV. O projétil retirado do corpo da vítima será comparado com estas armas.

Leia também: Caso João Pedro: Morte do menino é denunciada à ONU e OEA

O delegado Allan Duarte, titular da DHNSG, disse acreditar que o caso será solucionado em breve. Segundo o delegado, além do confronto balístico com o armamento apreendido com os policiais, é possível que seja feita uma reprodução simulada e mais pessoas ainda podem ser ouvidas. “A gente acredita que num período curto de tempo a gente consiga chegar à solução para o caso”, disse o titular da DHNSG.

A bala que matou João Pedro entrou pelas costas, perfurou um pulmão e ficou alojada perto de um ombro, segundo perícia preliminar. De acordo com peritos, o disparo foi de “alta energia cinética” — possivelmente um tiro de fuzil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários