moraes
Rosinei Coutinho/STF
Ministro do STF Alexandre de Moraes


Dois homem, apoiadores do presidente Jair bolsonaro, foram denunciados pelo Ministério Público de São Paulo (MP/SP) pelos crimes de ameaça, injúria e difamação cometidos durante manifestação em frente ao aparatamento do ministro do Supremo Tribunal Federal ( STF ), Alexandre de Moraes , no dia 2 de maio.  engenheiro Antônio Carlos Bronzeri, integrante da Frente Brasileira Conservadora, e Jurandir Pereira Alencar são os denunciados.

Leia também: Garçons reproduzem "meme do caixão" em restaurante lotado de Gramado; assista

O engenheiro Bronzeri foi preso durante a manifestação por ameaçar familiares de Moraes. Dentre os insultos injuriosos e difamatórios estavam 'advogado do PCC', 'ladrão', 'corrupto', 'covarde', 'canalha', 'safado', 'veado', 'maricas', dentre outras ofensas", como apontou a promotora Alexandra Milaré Toledo Santos.

A manifestação acompanhada das agressões ao ministro foi organizada depois de Alexandre de Moraes ter barrado a nomeação de Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal, sob suspeita de interferência política do presidente da república no orgão de estado.A decisão liminar atendeu a um pedido apresentado pelo PDT após o governo baixar decreto confirmando a indicação. As informações sobre os denunciados pelo MP/SP são do jornal O Estado de São Paulo.

    Veja Também

      Mostrar mais