Na foto, hospital campanha Riocentro
Divulgação Prefeitura do Rio
Na foto, hospital campanha Riocentro


Um mês após início de construção, hospital de campanha em Águas Lindas, em Goiás (GO), está pronto, porém permanece fechado. Construção seria primeira obra assumida pelo Governo Federal em instalações para combater a pandemia do novo coronavírus no país.

Leia também: Começa funcionar terceiro hospital de campanha na cidade de São Paulo

A obra, como prevista desde seu anúncio, teria duração de 15 dias. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou a ir até o local durante construção ao lado de Ronaldo Caiado (DEM), governador do estado.

O prazo foi cumprido pelo Ministério da Infraestrutura, que entregou a obra no dia 23 de abril. O custo da obra foi de R$ 10 milhões e, segundo a Secretaria de Saúde de Goiás , não foi aberto pois aguarda repasses de gestão do Ministério da Saúde.

Você viu?

Leia também: Hospitais de campanha de São Paulo estão evitando colapso, diz prefeitura

O hospital foi anunciado pelo então ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), antes de ter sido demitido pelo presidente e substituído pelo médico Nelson Teich. Mandetta afirmou que o hospital de Águas Lindas seria exemplo para “adaptar um padrão de hospital de campanha do governo federal”.

Leia também: Covid-19: mais de 100 médicos são transferidos para hospital de campanha do Rio

Além da construção em si, Mandetta chegou a afirmar que os maquinários, insumos e recursos humanos seriam de responsabilidade da pasta. Isso significa que, mesmo que o hospital esteja pronto, é necessário que haja o recebimento de 200 leitos, equipamentos e profissionais de saúde.

Sem mencionar o porquê do atraso, o Ministério da Saúde disse que ofício será enviado esta semana ao estado para que hospital possa começar a funcionar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários