Em coletiva nesta terça-feira (5) realizada pela Secretaria da Saúde do estado de São Paulo, o médico infectologista David Uip afirmou que o índice de isolamento que está sendo observado em São Paulo está muito abaixo do esperado e que se população não levar o vírus a sério o resultado será triste dentro de um mês.

David Uip, coordenador do centro de contingência do coronavírus em São Paulo
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
David Uip, coordenador do centro de contingência do coronavírus em São Paulo

"O número mínimo de 50% constantemente não vem sendo atingido. Nós precisamos melhorar isto todos os dias, e nós teremos enormes dificuldades no prazo de um mês se este número não for superior a 50%. Eu me refiro a leitos disponíveis em toda a rede, especialmente a leitos de UTI", disse. "A população precisa estar convencida que esta é a única forma de nós darmos conta da assistência aos pacientes do estado de São Paulo", completou.

Veja mais:São Paulo atualiza para 2.851 o número de mortes por Covid-19

O médico infectologista reiterou a gravidade da pandemia, sobretudo em São Paulo, epicentro da Covid-19 no Brasil, e reforçou o pedido para que a população utilize máscara de proteção caso tenha que sair de casa. "A máscara acresce, e muito, a proteção dos cidadãos", declarou.

Leia também: Na cidade de São Paulo, 86,9% das UTIs estão ocupadas

Perguntado sobre a necessidade de escolher qual paciente seria encaminhado a um leito de UTI — no caso da falta de unidades de instalação de terapia intensiva — Uip disse que o estado trabalha fortemente para que os profissionais da saúde não tenham que fazer esta opção em nenhum momento, mas reoetiu que "isso tem duas responsabilidades; uma do estado e outra da sociedade [...] Precisamos do apoio de toda a sociedade para que não tenhamos de fazer este tipo de escolha no futuro.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários