Agência Brasil

crivella
-
Prefeito do Rio, Crivella

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, disse nesta sexta-feira (1) que não há motivos para relaxar as medidas adotadas no município para combater a pandemia de Covid-19.

A declaração foi dada durante a inauguração do hospital de campanha montado no Riocentro, zona oeste da cidade. A unidade foi aberta parcialmente, com 80 leitos de enfermaria e 20 de UTI.

“Se olharmos número de internação, de CTI e o número de óbitos, não temos motivos para relaxar nossas medidas, porque esses números crescem, mas crescem numa proporção não comparada aos demais países, que foi de caos”.

Sobre a possibilidade de estabelecimento de um isolamento total, o chamado lockdown , Crivella disse que espera que não haja necessidade de decretar essas medidas. O prefeito informou, ainda, que vai se reunir com setores da indústria e comércio para discutir um plano de retomada.

Leia ainda:  Passageiros sem máscara darão multa a Uber, táxis e ônibus em São Paulo

“Com os leitos de UTI e enfermaria e as medidas sendo sedimentadas na população, com certeza vamos tirar essa curva, que hoje está em torno de 20 óbitos por dia. A necessidade de internação e de CTI cai também, em seguida, e vamos aumentar a disponibilidade de leitos.

Esse final de semana já vou estar reunido com o pessoal da indústria, comércio e serviços para nos termos um plano de retomada. No meu coração, o que hoje me vem é a retomada, já que estamos nos preparando com as medidas e também com os equipamentos e profissionais”.

Crivella anunciou que poderá estabelecer multas a comerciantes que atenderem clientes que não estiverem utilizando máscaras de proteção. Ainda de acordo com o prefeito, para funcionar com total capacidade, o hospital depende da chegada de respiradores da China, prevista para o fim da próxima semana.

Crivella informou que pretende, até meados de maio , ampliar a capacidade da rede municipal de saúde para 900 leitos de UTI para o atendimento de infectados pelo Covid-19.

Para o hospital de campanha inaugurado hoje , o prefeito afirmou que já contratou 200 médicos, mas ainda precisa de outros 200 para que a unidade funcione a plena capacidade.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários