isolamento
Rovena Rosa/Agência Brasil
Levantamento mostrou queda no apoio ao isolamento social no país

Nesta quarta-feira (29), uma nova pesquisa Datafolha mostrou que o apoio ao isolamento social amplo, que mantenha toda a população em casa e autorize o trabalho apenas de setores essenciais, teve queda de 8% no Brasil. Na última análise, 60% se favoráveis, contra os atuais 52%.

Leia também: "E daí? Lamento. Quer que faça o quê?", diz Bolsonaro sobre mortes de Covid-19

Além disso, outro ponto importante revelado pela pesquisa mostra um "empate técnico" entre os que defendem a volta ao trabalho de pessoas que não estão nos chamados grupos de risco, como idosos e quem tem alguma comorbidade, e os que seguem apoiando o isolamento horizontal, que se aplica a todos e não apenas a alguns: a proporção é de 46% e 52%, respectivamente.

O levantamento também mostrou que o apoio à volta ao trabalho é maior entre as pessoas que avaliam o governo Bolsonaro como ótimo ou bom (67%) e entre os mais ricos (58% dos que ganham mais de dez salários mínimos). Além disso, mostrou que houve estabilização no comportamento individual: mais uma vez, 16% disseram não sair para nada, enquanto outros 53% apontaram que só saem de casa quando é inevitável.

Por fim, a pesquisa apontou que os brasileiros estão achando que a população não está demonstrando a preocupação necessária com o vírus , com percentual subindo de 44% para 56%, e identificou queda na defesa ao isolamento social mesmo que prejudicial à economia (de 76% para 67%).

Leia também: Saúde em colapso: no Rio, pacientes morrem enquanto esperam por transferência

Ao todo, o Datafolha entrevistou por telefone 1.503 brasileiros adultos com celular em todos os estados do país na última segunda-feira (27). A margem de erro é de três pontos percentuais.

    Veja Também

      Mostrar mais