Tiroteio atrapalhou trabalho de voluntários no Alemão
Reprodução/Wikipedia
Tiroteio atrapalhou trabalho de voluntários no Alemão


Moradores do Complexo do Alemão , na Zona Norte do Rio , acordaram ao som de um intenso tiroteio , nesta segunda-feira. O confronto – entre policiais militares e traficante – impede que voluntários do gabinete de crise criado para combater o coronavírus na comunidade saiam de suas casas, informou o ativista social Raull Santiago em seu perfil no Twitter:

"Pessoas voluntárias do Gabinete do Alemão não têm como sair de casa, em meio a tudo. As ações solidárias da manhã estão paradas por conta das operações de guerra do estado!".

Outros moradores usaram redes sociais para se queixarem da violência na região: "Tá complicado. Não temos paz nem na quarentena".

"Já não basta estarmos vivendo em estado de pavor com nosso inimigo invisível Covid-19. Agora temos que estar com o inimigo que sempre está visível em nosso dia a dia".

Leia também: Contêineres refrigerados são instalados em hospital do Rio para armazenar corpos

Troca de tiros

Em nota, a Polícia Militar informou que o tiroteio começou em dois pontos: Largo do Índio e Fazendinha. De acordo com a corporação, no primeiro, agentes se depararam com criminosos e houve confronto. No segundo, traficantes atiraram contra uma equipe da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Fazendinha"

"A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, na manhã desta segunda-feira (27/4), policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília, no Complexo do Alemão, estavam em deslocamento pela localidade conhecida como Largo do Índio quando se depararam com criminosos armados e houve confronto. Em outro ponto do conjunto de comunidades, criminosos efetuaram disparos contra uma equipe da UPP Fazendinha, gerando confronto. Até o momento, não há informações sobre feridos, presos ou apreensões. Ocorrências em andamento".

    Veja Também

      Mostrar mais