Hospital das clínicas da USP
CreativeCommons
Hospital das Clínicas da USP

Uma das vítimas que se recuperou da Covid-19 , o superintendente do Hospital das Clínicas, da Universidade de São Paulo (USP), Antônio José Rodrigues Pereira, disse que não teme que a hospital chegue a um colapso. Com 98% da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupada com pacientes infectados pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), o HC está recebendo ajuda da iniciativa privada para criar mais cem leitos até o final de maio.

Engenheiro e administrador, Pereira foi vítima do novo coronavírus há três semanas e apresentou sintomas leves. Em entrevista à Folha de S. Paulo , ele disse que fez uma promessa para Nossa Senhora Aparecida que pretende cumprir após o fim do isolamento social.

Leia também: Covid-19: Mortes no Brasil chegam a 4,5 mil; casos confirmados são 66,5 mil

Sobre a infraestrutura do hospital, Pereira assumiu que há problemas de equipamento, mas de menor complexidade. "Mais uma vez, a sociedade se engajou e nos trouxe diversas doações em dinheiro e isso será transformado em equipamentos", afirmou.

"Temos problemas de recursos humanos, mas grandes hospitais particulares, como Sírio-Libanês, o HCor [Hospital do Coração] e a Rede D’Or se movimentaram para criar unidades de terapia intensiva. Isso está sendo discutido com a superintendência, a diretoria clínica, o conselho deliberativo e até o final de maio, começo de junho, teremos mais cem leitos de UTI", completou.

    Veja Também

      Mostrar mais