Presidente Jair Messias Bolsonaro
Foto: Isac Nóbrega/PR
Presidente Jair Messias Bolsonaro

As acusações do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, podem levar o presidente Jair Bolsonaro a ser investigado por sete crimes. A avaliação foi feita por integrantes do Ministério Público Federal (MPF), ouvidos pelo jornal o Estado de São Paulo.

De acordo com a reportagem, para subprocuradores e procuradores, a fala do ex-juiz federal da Lava Jato aponta indícios de envolvimento de Bolsonaro nos crimes de responsabilidade, falsidade ideológica, prevaricação, coação, corrupção, advocacia administrativa e até obstrução de Justiça.

Moro pede demissão e diz que indicações políticas não são aceitáveis

Para uma fonte ouvida pelo jornal, as declarações de Moro poderiam até mesmo fundamentar neste momento uma denúncia da PGR contra Bolsonaro. Nesse caso, caberia à Câmara dos Deputados decidir dar prosseguimento ou não à acusação, o que poderia levar ao afastamento do presidente da República de suas funções.

Um dos pontos que ganhou destaque por membros do MPF foi a interferência política de Bolsonaro sobre a Polícia Federal.

Relembre frases de Bolsonaro garantindo autonomia total a Moro

“O presidente me disse que queria ter uma pessoa do contato pessoal dele, que ele pudesse colher informações, relatórios de inteligência, seja diretor, superintendente, e realmente não é o papel da Polícia Federal prestar esse tipo de informação. As investigações têm de ser preservadas”, disse Moro.

Alusão ao PT, pedido de pensão, interferência política, confira bombas de Moro

“O presidente também me informou que tinha preocupação com inquéritos em curso no STF e que a troca também seria oportuna na Polícia Federal por esse motivo. Também não é uma razão que justifique a substituição e é até algo que gera uma grande preocupação”, acrescentou Moro.

Fonte: O Estado de São Paulo

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários