Mesmo tendo aberto 327 novos leitos de UTI no último mês, situação de Pernambuco preocupa arrow-options
governo de São Paulo/reprodução
Mesmo tendo aberto 327 novos leitos de UTI no último mês, situação de Pernambuco preocupa

A situação de Pernambuco preocupa diante da pandemia de Covid-19, mesmo com a instalação de novos leitos de terapia intensiva. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde de Pernambuco, 98% das UTIs dedicadas a pacientes com suspeita e confirmação de Covid-19 e 79% dos leitos de enfermaria estão ocupados.

Apesar da abertura de 327 novos leitos de UTI no último mês, o secretário executivo de Regulação em Saúde, Giliate Coelho Neto, afirmou que o estado está no limite .

"A situação da epidemia é bastante grave. Se a gente não tivesse aberto esses 327 leitos em um mês, a gente com certeza estaria num cenário muito parecido com as piores regiões da Itália hoje, do mundo. Abrimos e, hoje, estamos no limite. A gente ainda tem uma perspectiva de abrir um grande número de leitos, cerca de 400 de UTI, até o final de maio, para tentar conter um pouco a epidemia", afirmou o secretário.

Veja também: Contrariando cientistas, Trump diz que Covid-19 deve ir embora antes de setembro

De acordo com o secretário, um dos problemas na regulação dos leitos é que o número de pacientes que deixam os leitos é menor do que a quantidade que entra diariamente. Nas últimas 24 horas, foram registrados 390 novos pacientes com a doença, o maior aumento já registrado desde o dia 12 de março, totalizando  3.298 casos. 

"O leito com paciente com Covid-19 está demorando entre 14 e 21 dias para ser desocupado. Tem alguns casos que, inclusive, passam desse período. Esse é um dos grandes problemas do coronavírus, o paciente entra, mas não sai rápido da UTI", declarou Giliate.

Leia mais: Europa vive "tragédia humana inimaginável" devido à Covid-19, diz OMS


    Veja Também

      Mostrar mais