Helder Barbalho, governador do Pará, convocou médicos cubanos para atuar no comabte à Covid-19
Bruno Cetim/Agência Pará
Helder Barbalho, governador do Pará, convocou médicos cubanos para atuar no comabte à Covid-19


O governo do Pará vai chamar 86 médicos cubanos residentes no estado para atuarem no atendimento de saúde da região metropolitana de Belém para o combate ao coronavírus. Os cubanos vieram ao país durante as primeiras fases do programa Mais Médicos . O anúncio do convite aos cubanos foi feito pelo governador Hélder Barbalho .

"Fizemos um chamamento a todos para que eles possam ajudar o governo do estado pra ajudar o sistema de saúde da região metropolitana, região que está com a maior pressão de demanda em saúde", disse Hélder em um vídeo transmitido por uma rede social.

De acordo com o governador, os médicos estão habilitados pelo Ministério da Saúde para atuar no Brasil.

"O Governo Federal determinou que os médicos cubanos só podiam trabalhar no Brasil se não tivessem saído do país nos últimos anos. No entanto, o governo do estado localizou esses profissionais, e eles estão habilitados para trabalhar. Eles vão ajudar não só o Governo do Estado, mas como todo o sistema de saúde da região metropolitana", disse o governador.

Leia também: Pernambuco tem 98% de UTIs lotadas; "Estamos no limite", diz secretário

O Pará tem 1.195 casos confirmados por Covid-19 doença e 43 mortes, segundo dados do Ministério da Saúde.

Apreensão no sistema de saúde

Apesar de não figurar entre os estados com os maiores índices de casos confirmados e de mortos, o temor é que o sistema de saúde da região metropolitana de Belém , composta pela capital e pelo município de Ananindeua , possa entrar ficar sobrecarregado como o da capital de Manaus , que está operando em sua capacidade máxima, segunda as autoridades de saúde do Amazonas.

Além de convocar os médicos cubanos, o governo do Pará também anunciou que irá convocar outros 377 médicos e 303 residentes. No caso dos residentes, além da bolsa paga pelo governo federal, o governo do Pará prometeu pagar uma ajuda financeira a quem aderir à convocação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários