Respiradores
Agência Brasil
Respiradores foram adquiridos após governo Jair Bolsonaro negar pedido de ajuda do Maranhão, diz governador

A operação do governo do Maranhão para trazer mais de 100 respiradores mecânicos da China foi considerada como ilegal pela Receita Federal. Segundo o Diário de Pernambuco, o equipamento fundamental para o tratamento de casos graves da Covid-19 passou pela Etiópia e São Paulo, antes de chegar à capital São Luís.

LEIA MAIS: Itália registra menor número de casos confirmados por Covid-19

Os aparelhos já estão em uso, e a Receita Federal afirma que eles não serão recolhidos, apesar da prática considerada ilegal. Os envolvidos na prática serão processados. De acordo com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), a estratégia foi montada após os pedidos de ajuda do estado terem sido negados pelo governo Bolsonaro. 

A Receita Federal ainda afirma que a o recolhimento dos respiradores pelo governo do Maranhão foi realizado sem licenciamento da Anvisa e autorização da Inspetoria Receita Federal em São Luís.

A encomenda do governo do Maranhão evitou passagens pela Europa e Estados Unidos, onde uma carga de 600 respiradores artificiais encomendados da China pela Casa Civil da Bahia ficaram retidos no começo do mês. A aquisição foi cancelada pelo vendedor, que apenas justificou ao estado que os respiradores teriam outro destino. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários