RJ registra primeira morte no sistema prisional
Reprodução/Instituto Terra
RJ registra primeira morte no sistema prisional

Foi confirmado o primeiro óbito por Covid-19 no sistema prisional do Rio de Janeiro. Trata-se de um homem de 73 anos, que cumpria pena no Instituto Cândido Mendes, destinado a detentos com mais de 60 anos. O presídio é localizado no centro da cidade.

A morte ocorreu na quarta-feira (15), mas o resultado do teste saiu apenas na noite do dia seguinte. Segundo a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap), o preso vinha passando por problemas de saúde desde o dia 9. Na ocasião, atendido no Pronto Socorro Geral Hamilton Agostinho, no Complexo de Gericinó, em Bangu, com quadro de hipertensão arterial. Ele foi medicado e liberado no mesmo dia.

Leia também: Covid-19 afasta mais de 4 mil enfermeiros e mata 30 no Brasil

Dois dias depois, sentiu dores abdominais e voltou para aquela unidade, onde fez exame de imagem e foi medicado, retornando novamente ao Cândido Mendes. Também dois dias depois, precisou de novo atendimento por sentir outros sintomas, com piora do quadro médico.

No dia 14, o idoso foi colocado num ventilador mecânico. Nessa oportunidade, recolheram dele o material necessário para fazer o teste do novo coronavírus. No dia seguinte, veio a falecer.

Veja mais: Governo pretende liberar abertura gradual das empresas

Em nota, a Seap lamentou a morte e disse que todos os detentos que tiveram contato com o homem estão isolados. “A secretaria ressalta que os internos estão sendo acompanhados e todos os atendimentos médicos, quando necessários, estão sendo realizados no local. Qualquer saída da unidade só ocorrerá após autorização da Subsecretaria de Tratamento Penitenciário e análise médica."



    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários