Reprodução
Reprodução/ mercado livre
Máscaras de tecido

Uma ação promete trazer renda e proteção contra o Covid-19 às áreas mais vulneráveis do estado de São Paulo. A iniciativa - uma parceria entre o Estado e a Prefeitura de São Paulo - propõe a produção de 2 milhões de máscaras de tecido, feitas por 740 costureiras , que e serão distribuídas gratuitamente nas comunidades onde foram produzidas. 

A expectativa é de que o total de equipamentos seja distribuído até o dia 30 de maio. A produção das máscaras teve início na segunda-feira (6), na Escola Técnica Estadual (Etec) de Heliópolis, na zona Sul da capital, com o apoio de uma unidade móvel de Confecção Industrial do Programa Via Rápida. As máscaras são produzidas dentro da carreta com todos os cuidados de proteção e isolamento necessários por 14 costureiras e costureiros da própria comunidade.

Na próxima segunda-feira (13), entram em operação mais duas carretas no Centro Educacional Unificado (CEU) Água Azul, na Cidade Tiradentes, na zona Leste de São Paulo; e na Etec de Esportes, no Parque Novo Mundo, na zona Norte. Outros dois grupos de costureiras vão trabalhar em unidades fixas do Via Rápida na Etec Abdias do Nascimento, no Jardim Parque Morumbi, na zona Sul; e na Etec Itaquera 2, na zona Leste.

Leia mais: Estudante que usava máscara contra Covid-19 acusa de racismo segurança de loja

As costureiras foram selecionadas pelo projeto Rede Mulher Empreendedora e vão receber R$ 2 por máscara produzida, podendo chegar - de acordo com o governador João Doria - em até R$ 80 por dia. O projeto utiliza um investimento de R$ 2,5 milhões e recebeu apoio financeiro de três bancos privados: Itaú, Bradesco e Santander. 

Prefeitura de São Paulo lança projeto Costurando pela Vida 

Outra ação, coordenada pela prefeitura de São Paulo, propõe a contratação de profissionais da cultura e do artesanato para a produção de máscaras de tecido, aventais e protetores faciais. Os equipamentos serão produzidos por entidades sociais que poderão concorrer ao edital da prefeitura, que investirá R$ 2 milhões na ação. 

A secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico aceitará propostas que "apresentem estímulo ao empreendedorismo e alternativas de geração de renda" na produção dos equipamentos seguindo as normas da ABNT e que solicitem recursos de R$ 50 mil a R$ 800 mil.


    Veja Também

      Mostrar mais