Durante a live realizada em seu canal no Youtube na noite de ontem (06), o biólogo e pesquisador Dr.Atila Iamarino comparou medidas tomadas contra a gripe espanhola no último século, e afirmou que a curva de contaminações pela Covid-19 no Brasil pode estar demonstrando uma tendência de achatamento, fruto da decisão de parar o país.

LEIA MAIS: Biólogo diz que isolamento vertical não é método científico

Gráfico Atila Iamarino
Reprodução
Dr.Atila Iamarino compara Covid-19 com casos da Gripe Espanhola no século passado

“Iniciamos o surto com os casos de Fortaleza e São Paulo dobrando quase que diariamente. Depois, os casos dobravam a cada dois dias; e agora parece que estamos nos encaminhando para os casos dobrando a cada três dias. Se tudo der certo, em algum momento, teremos os casos dobrando semanalmente”, afirmou Iamarino. “Podemos ter muitos casos de Covid-19 subnotificados no Brasil, com os gráficos mostrando uma ilusão. Mas os números indicam que a quarentena está dando certo”

Iamarino ainda sinaliza que as cidades brasileiras foram rápidas nas medidas protetivas contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2).  “Vários fatores mostram que este é o caso. O que podemos estar vendo agora, nesta situação, é o resultado disso”, disse o pesquisador.

Resultados da Quarentena

Em outro ponto da live, Atila Iamarino aponta que o coronavírus se comporta de forma distinta em cada região, de acordo com o tipo de medida protetiva adotada pelo governo local; no caso, os Estados Unidos.

“O Estado de Washington é um dos locais onde a Covid-19 é registrada desde o dia 25 de janeiro, e tudo indica que o vírus circula por lá desde essa época. Mas Seattle (capital de Washington) não registra tantos casos e mortes quanto Nova York”, afirma Iamarino.

O pesquisador explica que o número de casos de Seattle tem a tendência de dobrar semanalmente, enquanto em Nova York, este comportamento acontece em dois ou três dias. “Poucas pessoas estão morrendo de Covid-19 em Seattle porque a cidade foi uma das primeiras a parar e restringir o movimento nos Estados Unidos, mesmo com transmissão comunitária há mais tempo”.

    Veja Também

      Mostrar mais