bolsonaro
Agência Brasil
Carta denuncia atitudes de Jair Bolsonaro na pandemia

Um documento elaborado por deputados brasileiros busca denunciar o comportamento do presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia de coronavírus. A carta é assinada pelo presidente da Comissão, deputado Helder Salomão (PT), além dos parlamentares Padre João (PT), Túlio Gadelha (PDT) e Camilo Capiberibe (PSB).

No texto, enviado ao diretor-geral da Organização Mundial de Saúde Tedros Adhanom, os parlamentares listam pronunciamentos e atos polêmicos do presidente em relação ao vírus, o que, segundo eles, aponta um comportamento irresponsável e que “flerta com o genocídio”.

Leia mais: Porta-voz iraniano recua após chamar Covid-19 de "piada"

"O Presidente da República Federativa do Brasil flerta com o risco de um genocídio e menospreza a possibilidade de óbito de idosos. Nenhum cidadão, muito menos um mandatário, pode usar a liberdade de expressão para desinformação e para colocar em situação de risco a saúde e a vida de mais de 200 milhões de pessoas", diz a carta.

No documento, os deputados ainda cobram ações efetivas e “providências que possam auxiliar o Brasil em um momento de emergência”, questionando ainda os limites das atitudes do presidente para a comunidade internacional. 

Além de Adhanom, a carta também foi encaminhada para Michelle Bachelet, Alta Comissária da ONU para direitos humanos, Joel Hernández García, Presidente da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, Dainius Puras, relator da ONU para direito à saúde, David Kaye, relator da ONU para liberdade de expressão e Rosa Kornfeld-Matte, especialista independente para direitos das pessoas idosas.

    Veja Também

      Mostrar mais