Coronavírus
Agustin Marcarian - Reuters / Reprodução
Nas últimas 24 horas, o Rio registrou a morte de dois pacientes.

Em um boletim divulgado nesta terça-feira, a Secretaria estadual de Saúde do Rio de Janeiro confirmou seis óbitos causados pelo coronavírus , além de 305 casos . São duas mortes nas últimas 24h. Segundo a pasta foram dois idosos, um homem de 74 anos e uma mulher de 71, que eram residentes da capital. A cidade do Rio concentra o maior número de casos, com 276 confirmados.

Leia também: Salles pede desculpa por compartilhar vídeo antigo de Drauzio sobre coronavírus

Os outros óbitos foram registrados na cidades de Miguel Pereira, Petrópolis e na capital. Segundo a Sescretaria, todos eram idosos e apresentavam  comobidades, sendo classificadas como grupo de risco.

Foram confrmados casos em 10 municípios:

  • Rio de Janeiro – 276
  • Niterói – 12
  • Volta Redonda – 4
  • Petrópolis – 3
  • São Gonçalo - 3
  • Barra Mansa – 1
  • Campos dos Goytacazes – 1
  • Duque de Caxias – 1
  • Guapimirim – 1
  • Miguel Pereira – 1
  • Exterior – 2

Prefeitura vai oferecer 400 vagas em hotéis com prioridade para idosos de comunidades

A prefeitura do Rio vai oferecer 400 vagas em hotéis da cidade, que serão ocupadas preferencialmente por idosos em situação de risco que moram nas comunidades. A informação foi confirmada pela Secretaria municipal de Assistência Social.

Gestantes e mães com crianças e adolescentes em situação de rua também podem ser atendidas. Entretanto, segundo a pasta, o termo com todas as informações sobre a medida ainda está em fase de elaboração e será divulgado em breve.

Leia também: Travamento absoluto do país é péssimo para a saúde, afirma Mandetta

Em entrevista, pela manhã, o prefeito Marcelo Crivella havia informado que a prefeitura estava alugando dez hotéis e que as diárias teriam como prioridade idosos que moram em comunidades da Zona Sul. A região, juntamente com a Barra da Tijuca, é a que concentra a maioria dos casos confirmados de contaminação pela Covid-19.

Entretanto, a primeira comunidade a ter um caso de contaminação confirmado foi a Cidade de Deus, na Zona Oeste. Cesário Soares, presidente da Associação de Moradores local, concorda que outras comunidades precisam ser atendidas, mas acredita que a medida deveria começar por onde já há confirmação da doença.

"Não mudou nada. A Zona Sul sempre prevaleceu. Reconheço que Copacabana, por exemplo, tem muitos idosos, mas não podem esquecer de nós. Vamos esperar para ver o que acontece", disse Cesário.

Vice-presidente da Associação de Moradores dos Tabajaras e Cabritos, Vânia Ribeiro acha a medida importante. Porém, acredita que vá enfrentar resistência das famílias.

Leia também: Hospital de Caraguatatuba antecipa abertura para pacientes com coronavírus

"A medida é interessante, mas não sei se os idosos vão querer ir (para os hotéis).  Nas comunidades temos uma situação diferente em que as famílias tratam dos seus idosos até a morte, ao contrário do asfalto onde os parentes contratam cuidadores. A decisão é boa, mas não sei como a comunidade vai receber", pondera.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários