Bruno covas
Roberto Casimiro/Fotoarena/Agência O Globo
Bruno Covas


A Prefeitura de São Paulo anunciou medida de antecipação do recesso escolar , que ocorre em julho, para 23 de março com duração até 9 de abril. A decisão impacta cerca de 1 milhão de alunos e 80 mil educadores de 4 mil escolas espalhadas pela cidade. 

A medida vale também para  auxiliares de desenvolvimento infantil e de vida escolar, estagiários, instrutores e intérpretes de LIBRAS. O prefeito de São Paulo afirmou que segue a linha adotada pelo Governo do Estado, com o intuito de atuar com medidas de ação conjunto e complementar.

Leia também: Covid-19: cirurgias são canceladas por temor de colapso em leitos de UTI

A antecipação visa reduzir o risco de disseminação do covid-19 dentre os estudantes, professores e colaboradores sob gestão da Secretaria de Educação. O secretário de educação, Bruno Caetano, afirma que o recesso em mrço não vai prejudicar o desenvolvimento pedagógico definido para o ano.

A partir de segunda-feira (23) as escolas permanecerão fechadas e sem atendimento ao público. No máximo dois funcionários devem ocupar o prédio em horários de trabalho das 10h às 16h. Os CEUS permanecerão fechados para qualquer tipo de atividade.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários