A 8ª Vara de Fazenda Pública emitiu uma decisão ontem (4) para que a Spacecomm Monitoramento S/A não seja mais obrigada a prestar serviços de localização dos presos do estado do Rio de Janeiro que utilizam as tornozeleiras eletrônicas fornecidas por eles. O governo do estado deve mais de R$11 milhões para a empresa.

Leia também: Apreensão de cocaína pela Receita em 2019 bate recorde e chega a 57,9 toneladas

Tornozeleiras eletrônicas
Governo de Goias
Tornozeleiras eletrônicas


Mesmo não recebendo, a Spacecomm obedecia uma liminar que a obrigava a prestar serviço para o governo do Rio de Janeiro . Após decisão da juíza Alessandra Cristina Tufvesson, a empresa não terá mais que dar novos aparelhos de monitoramento, e nem monitorar os presos com tornozeleiras.  

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários