bolsa de sangue
Reprodução
Criança de 4 anos foi contaminada por transfusão de sangue

Uma menina de 4 anos morreu infectada pelo vírus HIV durante uma transfusão de sangue, em 2018 e a mãe da criança será indenizada no valor de R$ 200 mil. A decisão partiu da 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Acre e foi divulgada nesta quinta-feira (6).


Leia mais: Estudante ruivo diz ser pardo e entra em medicina por cotas raciais


A criança estava em um tratamento contra leucemia em 2017 e recebeu sangue de um doador que portava o vírus . O caso foi divulgado por meio de nota, assinada por Gemil Junior, secretário de Saúde do Acre e pela gerente-geral do Hemoacre, Elba Luiza. O caso foi interpretado como uma "fatalidade". A data da infecção não foi divulgada pela secretaria.


A bolsa de sangue veio do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Acre (Hemoacre), em Rio Branco. A Sesacre alega que a morte da menina foi em decorrência da leucemia


O doador estaria cadastrado no Hemoacre e faria doações frequentes. Em todas as sessões, o homem teria passado pelo processo de triagem padrão, com exames e entrevistas.


Indenização


O valor que será pago a mãe da criança vítima de contaminação será mantido no valor de R$ 100 mil direcionados para a menina e mais R$ 100 por danos materiais e morais para a mãe. Como a garota morreu, a mãe receberá a parte dela.


    Veja Também

      Mostrar mais