pessoas sentadas na rua
Sergio Mendes / Creative Commons
Entre os moradores de rua de São Paulo, 3,9% são crianças

O Censo da População em Situação de Rua de São Paulo, divulgado na manhã desta sexta-feira (31), mostra que a maioria das pessoas que não têm moradia na cidade são homens, correspondendo a 85% do número total de 24.344 contabilizado pela prefeitura.

Leia também: São Paulo tem mais pessoas morando na rua que população de 457 cidades paulistas

Os dados mostram, ainda, que 70% das pessoas que estão em situação de rua são pretas ou pardas e que 386 dos moradores se declaram transexuais. Quase metade dos moradores de rua (45%), estão localizados na subprefeitura da Sé, que corresponde aos distritos de Bela Vista; Bom Retiro; Cambuci; Consolação; Liberdade; República; Santa Cecília e Sé.

A pesquisa foi realizada pela Qualitest e, segundo a prefeitura, considera a pobreza extrema, vínculos familiares interrompidos e fragilizados, uso da rua ou de espaços públicos como moradia temporária e permanente.

Sem banho e alimento: saiba como é a vida de quem vive nas calçadas de São Paulo

O número divulgado pela prefeitura nesta sexta é 60% maior ao registrado nas ruas de São Paulo no ano de 2015, quando 15,9 mil pessoas estavam nessa situação na cidade. As brigas entre familiares são o principal motivo que faz com que esse público vá para a rua, correspondendo a 50% dos casos. Em segundo lugar, dependência de drogas (33%) e falta de trabalho junto a perda de moradia, com 13% cada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários