PF arrow-options
Divulgação/PF
Agentes da PF atuam ao lado do MPF e da CGU na operação desta quinta-feira

A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) , em conjunto coma Controladoria-Geral da União (CGU), deflagraram na manhã desta quinta-feira uma operação para desarticular uma quadrilha acusada de fraudar licitações que, somadas, chegam a R$ 60 milhões.

Leia também: Bolsonaro anuncia que vai tornar admissão de Santini sem efeito

De acordo com a PF , a investigação começou há cinco anos, com a suspeita de que empresas do mesmo grupo estariam atuando em conjunto em licitações promovidas pelo Poder Público, principalmente para a compra de eletrônicos.

"No inquérito policial identificou-se que algumas das pessoas jurídicas funcionavam no mesmo endereço e pertenciam aos mesmos proprietários, a indicar que empresas fictícias atuavam candidatando-se simultaneamente no mesmo certame, de modo a viabilizar que uma delas se sagrasse vencedora, com possibilidade de manipular os preços", afirmou a corporação.

Na manhã desta quinta, 75 policiais federais e seis auditores da CGU cumprem 22 mandados de busca e apreensão nas cidades de Curitiba, Piraquara e Guaratuba, no Paraná, Balneário Camboriú, em Santa Catarina, e em São Paulo.

Leia também: Rio: preso por morte de PM, motoboy trabalhou no dia do crime e tem comprovantes

A operação foi batizad ade Epagoge, palavra grega que significa indução ou induzir o pensamento de alguém, segundo a PF .

    Veja Também

      Mostrar mais