Material para falsificação e clonagem foi apreendido durante ação
Reprodução
Material para falsificação e clonagem foi apreendido durante ação

Rio - A Polícia Civil prendeu, nesta segunda-feira (27), 10 integrantes de uma quadrilha que fraudava cartões Riocard e Bilhete Único no Rio. Batizada de Operação Héracles, a ação teve o objetivo o cumprimento de 13 mandados de prisão temporária e nove de busca e apreensão, pelos crimes de estelionato e formação de organização criminosa.

A ação aconteceu nos municípios de Nova Iguaçu, Queimados, São Gonçalo e na capital fluminense, nos bairros Centro, Botafogo, Copacabana e Coelho Neto.

Leia também: Família é morta a tiros após discussão de trânsito em Porto Alegre

De acordo com a investigação, a quadrilha atuava de duas formas: quebrando a chave de segurança dos cartões, por meio de aplicativos de celular e outros softwares, para posteriormente replicarem os créditos e venderem as passagens, de forma avulsa, por valor abaixo da tarifa tabelada ou fazendo o chamado bola-bola, que consiste na venda avulsa das passagens da integração, dentro do período da gratuidade.

Você viu?

Entre os presos, há seis pessoas de uma mesma família, todos envolvidos na fraude, sendo o pai o chefe da organização criminosa. Ele era auxiliado por sua filha, que atuava como gerente, auxiliando-o na coordenação das atividades. Além deles, também foram presos os responsáveis por realizar a quebra da chave de segurança e a clonagem das passagens e responsáveis pela distribuição dos cartões aos chamados cavalos (integrante da organização responsável pela comercialização, de modo avulso, das passagens dos cartões).

Os demais acusados pertencem a organizações criminosas distintas que exploram a mesma atividade ilegal. Ao longo da investigação, os agentes observaram que cada organização criminosa tem seu território de atuação e que, para explorar tal atividade ilícita, seria obrigada a pagar, semanalmente, subornos a traficantes locais.

Leia também: Rio construirá prisões verticais para detentos de baixa periculosidade

Durante a ação, além dos presos, foram apreendidos cartões do Riocard, aparelhos celulares usados para clonagem, computadores, pendrives, máquinas de cartão e outros eletrônicos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários