Carro batido em rua esburacada por causa de chuvas arrow-options
Twitter/Reprodução
Chuva deixou rastro de destruição em cidades do estado

As chuvas no Espírito Santo já causaram a morte de oito pessoas desde o início dos temporais no dia 17 deste mês. Neste sábado, uma criança morreu soterrada após um deslizamento de terra em Iúna, na região do Caparaó Capixaba. De acordo com o boletim da Defesa Civil divulgado às 6h, mais de 3,7 mil pessoas estão fora de casa.

Leia também: Mortes em decorrência das chuvas em Belo Horizonte e região chegam a 14

Sete pessoas morreram no primeira fim de semana após o início das chuvas forte no Espírito Santo. As mortes por causa do temporal aconteceram em Alfredo Chaves e Iconha.

De acordo com boletim divulgado pela Defesa Civil do estado na manhã deste sábado, as cidades de Irupi, Iúna, Venda Nova do Imigrante e Muniz Freire foram as mais atingidas pelas chuvas no estado nas últimas 24 horas. Mais de três mil pessoas ficaram sem casa por causa do mal tempo. Segunda a Defesa Civil capixaba, outras duas pessoas ficaram feridas e uma está desaparecida desde que começaram as tempestades .

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) elevou o status de operação do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) para alerta máximo por contas das chuvas que atingem as regiões Sudeste e Centro-Oeste do país. A medida motiva pelo grande número de alertas de nível elevado de desastres naturais emitidos nesta sexta-feira.

Leia também: Brumadinho: instituto criado por mãe em luto quer semear reconstrução

Segundo o Cenad, as áreas mais afetadas pelas chuvas e acúmulo de água são o Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal. A previsão é que o mau tempo continue neste fim de semana.

Em novembro, fortes chuvas causaram a morte de duas pessoas e deixou mais de 500 fora de casa no Espírito Santos.

    Veja Também

      Mostrar mais