Crise da água no Rio tem causado afastamentos na Cedae arrow-options
Cedae / Reprodução
Crise da água no Rio tem causado afastamentos na Cedae


O governador do Rio, Wilson Witzel , determinou o afastamento imediato do diretor de saneamento e grande operação da Cedae , Marcos Chimelli , conforme antecipou o blog de Ancelmo Gois, do O Globo. Segundo o governo, a determinação foi tomada após reunião de Witzel com o presidente da Cedae, Hélio Cabral, o presidente do conselho da companhia, Edmundo Rodrigues, e o secretário da Casa Civil, André Moura.

Chimelli é o segundo da Cedae a ser afastado. Na terça-feira passada, após 12 dias de crise no fornecimento de água, com críticas quanto à sua qualidade, a diretoria da Cedae decidiu exonerar o chefe da Estação de Tratamento de Água (ETA) Guandu, Júlio César Antunes, que acumula 30 anos na empresa.

Ataque

A decisão foi tomada no mesmo dia em que o governador Wilson Witzel, por meio de suas redes sociais, criticou a companhia, depois de os moradores do Rio estranharem seu silêncio sobre o caso.

Leia também: Funcionários da Cedae prestam depoimento à polícia sobre água no Rio de Janeiro

"São inadmissíveis os transtornos que a população vem sofrendo por causa do problema na água fornecida pela Cedae", escreveu Witzel no Twitter. O governador disse ainda que determinou "apuração rigorosa tanto da qualidade da água quanto dos processos de gestão da companhia".

    Veja Também

      Mostrar mais