mercado com carro estacionado
Reprodução/Google Street View
Em nota, o supermercado Ricoy repudiou a atitude dos seguranças

A 25ª Vara Criminal de São Paulo considerou os seguranças Valdir Bispo dos Santos e David de Oliveira Fernandes, flagrados dando chicotadas em um adolescente em um supermercado da Zona Sul de São Paulo, como inocentes da acusação de tortura.

Apesar de inocentes de uma das acusações, os dois seguranças foram condenados pelos crimes de lesão corporal, cárcere privado e divulgação de cena de nudez. O adolescente de 17 anos, que não teve nome revelado, foi flagrado furtando chocolates no Supermercado Ricoy do bairro Vila Joaniza. O vídeo dele sendo chicoteado pelos seguranças foi divulgado no WhatsApp.

Leia também: Cinco viram réus por torturar jovem em supermercado

Os dois, detidos desde o começo de setembro, terão penas de três anos e 10 meses de reclusão; três meses e 22 dias de detenção e 12 dias de multa. Segundo o processo obtido pela GloboNews, a absolvição do caso de tortura ocorreu porque “as agressões infringidas ao menor não foram com a finalidade de obter informações e também não foram aplicadas por quem estava na condição de autoridade, guarda ou poder”.

    Veja Também

      Mostrar mais