Tamanho do texto

Docente passou por atendimento médico e levou pontos nos cortes sofridos durante agressão no meio de uma rua de Bauru, no interior de São Paulo

Professor arrow-options
Juarez Xavier / Facebook / Reprodução
Juarez Xavier é professor de jornalismo na Unesp

O docente Juarez Xavier, da Universidade Estadual Paulista ( Unesp ), foi vítima de xingamentos racistas e sofreu golpes de canivete nas imediações de um supermercado de Bauru, no interior de São Paulo, na quarta-feira (20), momento em que é lembrado o Dia da Consciência Negra.

O professor do curso de jornalismo da instituição tem 60 anos e narrou nas redes sociais que foi chamado de macaco enquanto andava pela rua. Em seguida, ele questionou o agressor, de 30 anos, que o atingiu com golpes de canivete no ombro e nas costas.

Leia também: Deputado do PSL destrói quadro sobre racismo nas vésperas da Consciência Negra

Seguranças do supermercado e pessoas que passavam pelo local detiveram o suspeito, que foi encaminhado para a delegacia de plantão da cidade. Ele tem 30 anos e foi indiciado por injúria racial .

O professor foi socorrido , levou dois pontos em cortes considerados como “superficiais” e recebeu alta em seguida. Acompanhado de um advogado, ele foi até a delegacia prestar queixa.