Tamanho do texto

Deputada afirma que não irá deixar seu mandato para participar de eleições municipais e diz que ainda não recebeu convite formal de nenhum partido

Tabata Amaral arrow-options
Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Tabata afirma que só irá procurar novo partido quando conseguir se desfiliar do PDT sem perder mandato.

Após ser mencionada pelo líder paulistano do PSDB como possível vice de Covas nas eleições para a Prefeitura de São Paulo, a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) afirmou, nesta terça (12), que não recebeu convite formal para se filiar ao PSDB ou qualquer outro partido e que não pretende deixar seu mandato com parlamentar.

Leia também: "Tá fumando muito ou tá no daime", diz Frota sobre Eduardo Bolsonaro governador

A prioridade de Tabata neste momento é conseguir se desfiliar do PDT , sem perder seu mandato na Câmara os Deputados, processo que está sendo analisado na Justiça Eleitoral. Desde que a deputada votou a favor da reforma da Previdência – indo contra as orientações de seu partido – sua relação com o PDT tem sido conturbada, levando ao desejo de sair do partido.

A deputada afirma que irá procurar um partido novo apenas após a oficialização de sua saída do PDT. Diz que irá buscar uma sigla onde suas ideias possam ter espaço, que apoie as mudanças que ela deseja realizar e que possua um estatuto transparente.

Leia também: MBL pede prisão preventiva de Lula e Dirceu ao Ministério Público Federal

Tabata explica que neste momento, seria pouco cordial de sua parte dizer para quais partidos iria. Mas afirma ter uma boa relação com os partidos, mesmo os de ideologias divergentes à dela. Conta que já foi convidada, ‘em tom de brincadeira’ a participar de quase todos os partidos da Câmara.