Tamanho do texto

Número equivale à quantidade de brasileiros que vive com menos de R$ 145 mensais. Esse é maior registro de miséria desde que série começou, em 2012

criança pobre arrow-options
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Pobreza cresceu nos últimos anos

A Síntese de Indicadores Sociais divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na manhã desta quarta-feira (6) mostra que o número de brasileiros vivendo em extrema pobreza no País é o maior desde que a série começou a ser registrada, batendo marca de 13,5 milhões de pessoas.

Essa é a quantidade de pessoas que vive com menos de R$ 145 por mês no país em 2018. Hoje, esse número equivale a 6,5% da população do Brasil, apresentando um crescimento de 2% em quatro anos, quando atingiu a mínima histórica.

Leia também: Veja as mudanças nas 20 cidades mais populosas do Brasil desde o primeiro Censo

Em 2017, último ano no qual a extrema pobreza foi registrada pelo IBGE, o 13,3 milhões de brasileiros estavam nessa situação. A pesquisa do IBGE aponta, ainda, que o rendimento médio desses 6,5% é de R$ 69 por mês.

Quase todos os incluídos no recorte da pobreza extrema no Brasil têm até 59 anos (96%), são pretos ou pardos (cerca de 75%) e têm baixa escolaridade, chegando até o ensino fundamental completo.