Tamanho do texto

Grupo de 11 vereadores de Santa Rita, na Paraíba, usou empresa de Sergipe para viajar até Gramado (RS); diárias variavam entre R$ 4 mil e R$ 5 mil

Câmara arrow-options
Reprodução/Google Maps
Entre os acusados, está o presidente da Câmara municipal de Santa Rita

Nesta terça-feira (5), o Gaeco, Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba, juntamente com a Polícia Civil de Sergipe e o Ministério Público do Rio Grande do Sul, prendeu em flagrante onze vereadores e um servidor público da Câmara Municipal de Santa Rita (PB), suspeitos de forjar um congresso para utilizar verba pública em uma viagem até a cidade de Gramado (RS).

Leia também: Quatro anos depois, atingidos por tragédia de Mariana sofrem sem reparação

Segundo informações do Portal T5, as investigações foram motivadas por uma denúncia anônima, que apontava a contratação de uma empresa de Sergipe para a realização de um congresso em Gramado para os vereadores de Santa Rita, além de apresentar toda a documentação do processo.

A operação, que ganhou o nome ' Natal Luz ', aconteceu na madrugada desta terça, com as prisões sendo realizadas quando o grupo chegou em João Pessoa, próximo ao município de Mata Redonda.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, o grupo será autuado pelo crime de peculato. Em entrevista à imprensa, ele revelou que a falta de de divulgação foi o que motivo a investigação, que apontou para o "aproveitamento pessoal" durante a viagem .

Em entrevista à TV Tambau, o presidente da Câmara, Anésio Miranda Filho, disse que a ação foi ilegal por "não preencher os requisitos constitucionais" e pelo fato de que não foi expedido nenhum mandado judicial para as prisões. Além disso, revelou que as diárias na cidade gaúcha custaram entre R$ 4 mil e R$ 5 mil para cada integrante da comitiva.

Leia também: Dona de navio suspeito diz ter provas e critica Brasil: "exposição prejudicial"

Além do próprio Anésio, e do contador da Câmara, Fábio Cosme, foram presos os vereadores  Brunno Inocencio da Nóbrega Silva, Carlos Antônio da Silva, Francisco de Medeiros Silva, Diocélio Ribeiro de Sousa, Francisco Morais de Queiroga, João Evangelista da Silva, Ivonete Virgínio de Barros, Marcos Farias de França, Sérgio Roberto do Nascimento e Roseli Diniz da Silva.