Live aconteceu na última quinta-feira (31)
Rede Social/ Reprodução
Live aconteceu na última quinta-feira (31)





O Secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Júnior, afirmou em live na última quinta-feira (31), ao lado de Bolsonaro, que o consumo de pescados no litoral do Nordeste, poluído por manchas de petróleo, está liberado. Segundo ele os peixes são “bichos inteligentes” que estão fugindo da contaminação . A afirmação, entretanto, contraria as pesquisas brasileiras realizadas até então, já que o óleo foi encontrado nas amostras de pescados coletadas pela UFBA.

"Sob o ponto de vista técnico, se você conversar com qualquer toxicologista sério e der um papel para assinar 'recomenda-se aqui o consumo de pescado', eu duvido que assine. O petróleo bruto é um coquetel de contaminantes, que tem um grupo de compostos chamados Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPAs), que podem ser até cancerígenos. Eu particularmente não recomendaria, pelo princípio da precaução, que se consumissem organismos capturados nessas áreas", afirmou José Lailson Brito Júnior,  oceanógrafo e coordenador do Laboratório de Mamíiferos Aquáticos e Bioindicadores da UERJ.

Leia também: Pesquisadores localizam grande mancha de óleo no mar próximo à costa da Bahia

A partir do instante 11:08 da livecom o Bolsonaro, o secretário diz que "o peixe é um bicho inteligente. Quando ele vê uma manta de óleo ali, capitão, ele foge, ele tem medo. Então, obviamente, você pode consumir o seu peixinho sem problema nenhum. Lagosta, camarão, tudo perfeitamente sano, capitão”; assista:


Você viu?


Leia também: Marinha muda grupo que monitora manchas de óleo do Rio para Brasília

Brito Júnior também alerta para a inalação dessa substância, que além da manipulação e ingestão, pode ser "extremamente prejudicial a saúde pública". 

Sobre a fala do secretário de que há uma inteligência dos peixes, que fogem das manchas de óleo, Eduardo da Silva, professor do Instituto de Biologia da UFBA, diz que "os animais podem sentir os sinais de poluição" e por isso, fogem. Entretanto,  não há consequências positivas nesta fuga .

Leia também: Óleo que atinge litoral Nordestino vem de vazamento da costa baiana, diz Ufal

"Muitos organismos podem fugir da poluição e o que a priori pode parecer uma coisa boa, é ecologicamente um problema", disse. Segundo o pesquisador, a fuga das espécies pode desestruturar ecossistemas , já que os peixes migram de um local para outro, o que representaria um problema econômico para os pescadores, devido à diminuição do estoque pesqueiro.

Comercialização interrompida

O Governo Ferderal havia anunciado a suspensão da pesca de camarão e lagosta, que aconteceria a partir desta sexta-feira (1) pela provável contaminação química em Pernambuco, Alagoas, Bahia, Piauí e Ceará. Entretanto, na manhã de quinta-feira (31) o governo voltou atrás. O Ministério da Agricultura cancelou a proibição. A decisão foi explicada mais tarde na live, com a declaração do Secretário de Pesca e Aquicultura.

Leia também: Navio grego pode ter causado manchas de óleo no Nordeste

Histórico dos Seif

A família de Jorge - que é formado em administração de empresas -  tem negócios no ramo da pesca e acumula pelo menos 10 multas ambientais , a maior parte por infrações de pesca . A JM Seif Transportes Ltda., empresa de Jorge Seif, pai do secretário de pesca, foi multada pelo Ibama em R$ 300 mil, em 18 de agosto de 2014, pelo transporte de uma espécie que não poderia ser pescada no Rio de Janeiro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários