Mônica Benicio cobra avanços na investigação do assassinato de Marielle Franco
Reprodução
Mônica Benicio cobra avanços na investigação do assassinato de Marielle Franco

Mônica Benicio, viúva de Marielle Franco, reclama da falta de acesso às informações da investigação. A vereadora foi morta a tiros em março de 2018 e, até agora, não se sabe a motivação do crime.

Leia também: Assassinos de Marielle tiveram apoio de major da PM

"A recente enxurrada de informações sobre a execução de Marielle e Anderson tem algo em comum: o profundo desrespeito com a família. Enquanto nega o nosso acesso ao inquérito, conforme prevê a legislação, o sistema de justiça entrega o relatório à imprensa. O que pensar disso?", disse Mônica ao DIA .

Ela se refere a mais recente informação divulgada pelo site Uol , que revelou uma escuta anexada num relatório da Procuradoria-Geral da República. Nela, o vereador Marcelo Siciliano conversa com um miliciano que, por sua vez, diz quem seriam os envolvidos no crime. Os nomes citados (vide infográfico) não coincidem com os investigados pela Polícia Civil.

Leia também: 'Morri'! Assessor de Flávio Bolsonaro faz piada com morte de Marielle Franco

"Trata-se do crime político mais grave do Brasil no século, que depois de 1 ano e 7 meses continua sem resposta. O país continua passando vergonha. A família tem o direito constitucional de ter acesso ao inquérito, eu gostaria que ao menos isso, em meio a tanta dor, fosse respeitado", concluiu Mônica. A Polícia Civil não quis comentar o áudio divulgado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários