Tamanho do texto

Roberta Henrique foi acusada por internos de ter presenciado agressões físicas. Instituição diz que afastamento aconteceu por motivos pessoais

Corredor da Fundação Casa arrow-options
Foto: Victoria Bechara/iG Último Segundo
Corredores dos quartos na Fundação Casa da Vila Maria, na zona norte de São Paulo

A diretora da Fundação Casa de Jacareí, Roberta Henrique, pediu descomissionamento do cargo na última quinta-feira (24). A unidade que era dirigida por Roberta foi alvo de várias denúncias por violações de direitos dos adolescentes. 

Leia também: Agressões, tortura e violência psicológica dão o tom na Fundação Casa

Denúncias às quais o iG teve acesso apontam que internos da unidade de Jacareí do sistema socioeducativo estadual eram vítimas de agressões físicas e verbais. Um abaixo-assinado feito pelos internos da unidade afirma que Roberta Henrique presenciou um adolescente sendo violentado por um agente.

O afastamento de Roberta Henrique foi publicado no Diário Oficial já na sexta-feira (25). Nesta terça-feira (29) o iG recebeu um posicionamento da entidade, que afirma que o descomissionamento é resultado de um pedido da própria diretora.

“Há alguns meses, no final de agosto deste ano, a funcionária, por motivos pessoais, já solicitara o descomissionamento”, diz nota enviada pela Presidência da Fundação Casa ao iG . “Tratou-se apenas de uma decisão administrativa”.

Leia também: Escola Sem Partido já é realidade dentro da Fundação Casa

Roberta Henrique estava a frente da Fundação Casa de Jacareí desde abril de 2015. Ela voltará a atuar como assistente social na instituição e será substituída por Éder Almeida da Silva.