cocaína da fab
Divulgação
Os 39 quilos de cocaína levados à Espanha por militar da FAB.

A promotoria da Espanha pediu oito anos de prisão ao militar brasileiro Manoel Silva Rodrigues. Ele foi preso em junho deste ano no Aeroporto de Sevilha , quando carregava, segundo a denúncia, 37 pacotes retangulares de cocaína , que, juntos, somavam 37 quilos.

O militar era tripulante de um voo que dava apoio à comitiva do presidente Jair Bolsonaro . O pedido de prisão foi publicado pelo portal "G1".

Leia mais: Bombeiros confirmam quinta morte em desabamento de prédio em Fortaleza

Além dos oito anos de prisão, a promotoria pede que o militar pague uma multa de € 4 milhões, o que dá mais de R$ 18 milhões. A Aeronáutcia brasileira também investiga o caso.

Manoel estava em um avião que dava apoio à comitiva de Bolsonaro que fez escala em Sevilha antes de seguir para o Japão, onde o presidente foi para participar da cúpula de líderes do G20. O avião presidencial também faria escala na mesma cidade espanhol, antes de ir ao destino, mas, após a prisão do oficial, seguiu para Portugal.

Leia também: Ao tentar fazer baliza em teste, motorista derruba muro do Detran; veja fotos

O militar chegou a ser apresentado em um tribunal e foi colocado em detenção provisória. Na época do ocorrido, Bolsonaro disse, nas redes sociais, que determinou que o Ministério da Defesa colabore com as investigações da Polícia da Espanha.

Na época, a reportagem do GLOBO apurou que o militar detido é 2º sargento da Aeronáutica e atua como comissário de voo, prestando serviço de bordo em aviões da FAB . De acordo com uma fonte, o sargento não estaria na tripulação da aeronave presidencial e sim do avião que fazia parte do "escalão avançado", conhecido como SCAV. O que foi para a Espanha funciona como uma espécie de "reserva".

    Veja Também

      Mostrar mais