Colégio afirmou que colocou departamento psicológico e jurídico à disposição e disse ter afastado funcionário
Redes sociais
Colégio afirmou que colocou departamento psicológico e jurídico à disposição e disse ter afastado funcionário

Um grupo de pais e alunos se reuniu na porta do colégio Magnum , em Belo Horizonte , Minas Gerais , em apoio a um funcionário suspeito de ter abusado de estudantes. A manifestação foi organizada para defender Hudson Nunes de Freitas , de 22 anos, que é estagiário do professor de educação física da escola e teria estuprado dois alunos de três anos.

Segundo o jornal O Estado de Minas , ao se encontrar com seus apoiadores em frente à instituição, Freitas foi recebido com aplausos e agradeceu às palavras de apoio. "Sentimento de gratidão poder ser reconhecido por tudo que já fiz no colégio. Acho que as coisas vão esclarecer. Estou disposto a colaborar por qualquer coisa. Não me escondo, não podemos deixar acontecer injustiças como esta."

Leia também: Polícia faz buscas na casa do suspeito de estuprar crianças em escola de Minas

A multidão que estava na frente do colégio carregava cartazes com mensagens de apoio a Freitas. Alguns motoristas que passavam em frente ao colégio também se mostraram a favor dele e usaram buzinas durante o ato.

A advogada de Freitas, Renata Porto, disse que a mobilização foi espontânea e que "a ideia é homenagear os professores do Magnum, a segurança que a gente acredita que nossos filhos têm dentro da escola", afirmou.

Freitas afirma ainda que é vítima de racismo e que acusação foi feita "por questão de cor e raça".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários