Tamanho do texto

Horário da reconstituição ainda não foi divulgado, mas perícia deve simular o crime por volta das 20h, aproveitando condições de tempo e luminosidade iguais a do dia em que Ágatha foi atingida por um tiro de fuzil nas costas

menina sorrindo com balão na mão arrow-options
Arquivo pessoal
Menina Ágatha Vitória foi atingida com tiro de fuzil nas costas

A reconstituição da morte da menina Ágatha Félix, atingida por um tiro de fuzil nas costas no Complexo do Alemão na sexta-feira (20), será realizada na noite desta terça-feira (1) na Fazendinha, local no qual ela foi baleada. 

O horário exato da reconstituição ainda não foi divulgado pela polícia , mas a expectativa é de que, por conta de questões de luminosidade e de tempo, o crime seja reencenado por volta das 20h, mesmo horário em que o caso ocorreu.

Leia também: Caso Ágatha: falhas na obtenção de provas pode atrapalhar investigação; entenda

A reconstituição do crime deve elucidar uma série de dúvidas que a polícia ainda tem sobre o caso. Até o momento, uma das poucas certezas levantadas pela perícia é de que a menina foi atingida por um projétil compatível com fuzil. 

Até o momento, sete armas foram apreendidas e pelo menos 12 PMs prestaram depoimento para esclarecer o caso. Os policiais afirmaram que dispararam pelo menos duas vezes no dia para se proteger de tiros de traficantes. Apesar disso, o motorista da kombi na qual Ágatha estava quando morreu disse que não havia troca de tiros no local.