Detento ligado a facção criminosa é transferido pela Polícia Federal.
Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará
Detento ligado a facção criminosa é transferido pela Polícia Federal.

Ceará  entrou no 11º dia da onda de ataques cometidos por facções criminosas. J á são, ao todo, 109 ocorrências em todo o estado .

Na madrugada desta segunda-feira (30), um caminhão foi incendiado em Fortaleza. Horas antes, ainda no domingo, criminosos atearam fogo em um posto de gasolina desativado em Maracanaú, na Região Metropolitana da capital cearense. Ninguém ficou ferido.

No mesmo dia, dois ônibus foram incendiados — um em Fortaleza e outro em Cacuia, cidade vizinha —, além de um caminhão, também na capital.

Leia mais: Governador do Ceará pede legislação mais dura contra terrorismo e desagrada o PT

Você viu?

O número de ataques reduziu consideravelmente após uma operação da Polícia Federal (PF) contra chefes do crime organizado acusados de orquestrarem ataques contra torres de energia elétrica no estado em abril deste ano. A ação terminou com 44 suspeitos presos.

O ápice de ocorrências se deu na última terça-feira (24): foram 27 ao todo, incluindo pelo menos 16 veículos incendiados. Segundo as autoridades cearenses, 147 pessoas foram presas suspeitas de envolvimento na nova onda de ataques, promovida pelas facções em retaliação às mudanças no sistema penitenciário do estado adotadas no início do ano pelo governador Camilo Santana (PT).

Leia também: Suspeito de estuprar criança de 6 anos, adolescente é amarrado em praça pública

Em entrevista ao portal "G1", o secretário de Segurança do Ceará, André Costa, atribuiu a nova série de atentados ao fim de "regalias" como visita íntima e a presença de tomadas nas celas, e garantiu que o governo não recuará diante da violência.

No início do ano, o fim da divisão de detentos por facções dentro do complexo prisional causou revolta no crime organizado. Mais de 500 presos foram transferidos desde a deflagração da atual ofensiva.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários