Tamanho do texto

Comentário sobre bafo foi feito com segurança após homem pedir “ajuda” durante a tradicional interação com apoiadores na no Palácio da Alvorada

homem falando em microfone arrow-options
Alan Santos/PR - 20.9.19
Reprovação de Bolsonaro cresceu nos últimos três meses, mostra Ibope

Em meio à tradicional interação com apoiadores na porta do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro disse, na manhã desta sexta-feira (27), que um deles não conseguiria emprego "só pelo bafo ", depois de o homem ter lhe pedido "ajuda". 

O comentário foi captado pela transmissão ao vivo que o próprio Bolsonaro fez em redes sociais. O presidente falou sobre o suposto mau hálito do apoiador ao pé do ouvido de um segurança e deu risada.

Leia também: Na ONU, Eduardo Bolsonaro posa fazendo arminha diante de escultura contra violência

O apoiador falou diversas vezes com Bolsonaro. Primeiro, disse que amava o presidente, ressaltou que o turismo é o "futuro do Brasil " e pediu ajuda, mas sem especificar como. Depois, disse que queria ajudar Bolsonaro a colocar o "turismo no topo". Em certo momento, pediu para tirar uma foto com o presidente, e foi atendido. Logo depois, repetiu o pedido de ajuda:

Turismo , Bolsonaro, me ajuda, por favor”, disse. Nesse momento, o presidente fez o comentário sobre o "bafo" com um segurança que estava ao seu lado.

Bolsonaro autografou a camisa de diversas pessoas, a maioria delas crianças. Ao final, o apoiador também teve sua camisa autografada e pediu então para o presidente ser sua "carta", sem especificar do que se tratava. Depois que o presidente já havia ido embora, no entanto, ele comemorou que tinha conseguido entregar seu currículo. “Lê minha carta, por favor. Te peço do fundo do coração. O senhor lê? O senhor lê minha carta?”.