Homem sério encarando câmera
Suyanne Lima / Polícia Civil do Amazonas
Homem de 49 anos foi afastado das funções dele na igreja e na escola que ensinava

Um homem de 49 anos de idade foi preso na cidade de Careiro da Várzea, no Amazonas, por abusar sexualmente de duas meninas de 10 anos na escola em que ele trabalhava. José Carlos Pereira era pastor e também professor do ensino fundamental na comunidade rural de São Francisco.

A polícia iniciou as investigações do caso após boletins de ocorrência serem formalizados. Depois da repercussão do caso na região, outra vítima denunciou que sofreu estupro quando era aluna do homem, há 11 anos, quando ela tinha nove anos de idade.   

Leia também: Preso por tentar estuprar menina, pastor coloca a culpa em 'demônios'

Uma das crianças informou que José havia tocado nas partes íntimas dela. Já a outra vítima relatou que o infrator acariciou os seios dela e tentou beijá-la", afirmou o delegado. Ele explicou, ainda, que os abusos eram cometidos quando o rapaz ficava sozinho com as alunas

José não apresentou resistência à prisão e foi indiciado por estupro de vulnerável. Ele vai ficar preso até o término dos procedimentos cabíveis. Segundo o delegado, a secretaria municipal de educação afastou o docente quando soube do ocorrido, assim como a igreja evangélica na qual ele trabalhava. 

O caso foi registrado dois dias após outro pastor amazonense, também da cidade de Careiro Castanho, ser preso por estuprar a própria filha de 12 anos repetidas vezes dentro de casa.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários