Selfie de Mariana
Reprodução/Facebook
Corpo de Mariana foi encontrado nesta quarta(25)

A estudante de fisioterapia  Mariana Forti Bazza, de 19 anos, encontrada morta em Bariri ia se casaria em janeiro. Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, ela namorava há dois anos e queria morar em Santos com o namorado, que trabalha na Marinha do Brasil. Familiares e amigos da jovem a descrevem como amoroso e cheia de planos para a vida.

Uma amiga que frequentava a mesma academia que Mariana estava próxima no momento que ela aceitou a ajuda do suspeito de matá-la a define como amável. "Estava sempre sorrindo, parece que não tinha tempo ruim", disse a amiga.

Mariana desapareceu na terça-feira (24) e, desde então, tinha parado de atender o celular. O corpo dela foi encontrado uma dia depois em uma área canavial de uma cidade vizinha a Bariri. De acordo com a Polícia Civil , ela estava amordaçada, com as mãos amarradas atrás do corpo, tinha um ferimento na boca, mas estava vestida.

Leia mais: Polícia encontra corpo de universitária desaparecida em Bariri

O suspeito de ter matado a estudante, conhecido como Rodriguinho, tem 37 anos e já cumpriu pena de 16 anos por estupro. Ele havia sido liberado há pouco mais de um mês da prisão, no dia 20 de agosto.

Leia mais: Homem suspeito de matar estudante em Bariri já cumpriu pena por estupro

Imagens de segurança de um prédio mostram que Mariana teria recebido ajuda de Rodriguinho para trocar um pneu furado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários