Tamanho do texto

Conhecido como Rodriguinho, ele tem 37 anos, foi condenado a uma sentença de 16 anos e foi liberado no dia 20 de agosto

Selfie de Mariana com camisa azul arrow-options
Reprodução/Facebook
Corpo da universitária de 19 anos foi encontrado em uma área canavial

O suspeito de matar a estudante Mariana Forti Bazza, de 19 anos, em Bariri , no interior de São Paulo , já cumpriu pena de 16 anos por estupro. Segundo uma investigação da Record TV, o homem é conhecido como Rodriguinho, tem 37 anos e foi liberado há pouco mais de um mês da prisão, em 20 de agosto.

Mariana estava desaparecida desde terça-feira (24) de manhã quando saia da academia e não atendia mais o celular. Imagens de segurança de um prédio mostram que Mariana teria recebido ajuda de Rodriguinho para trocar um pneu furado.

Leia mais: Polícia encontra corpo de universitária desaparecida em Bariri

O corpo de Mariana foi encontrado nesta quarta-feira (25) em uma área canavial de um município vizinho de Bariri.