Confira tudo que você precisa saber sobre o bilhete único de São Paulo.
Reprodução/Twitter
Confira tudo que você precisa saber sobre o bilhete único de São Paulo.

O bilhete único  virou item rotineiro vida dos paulistanos. Permitindo que o usuário possa utilizar o transporte público com um cartão que pode ser recarregado até pelo celular, o cartão facilita o dia-a-dia da população de São Paulo.

Leia também: Portal do MEC tira dúvidas sobre carteira de estudante digital 

Entretanto, muitas pessoas possuem dúvidas sobre como e onde emitir; qual o valor que deve ser pago; e o que fazer em caso de perca ou furto. Por isso, montamos esse guia com tudo que você precisa saber sobre o bilhete único .

Para que serve o bilhete único?

O bilhete único é um cartão que permite ao usuário acessar o transporte público de São Paulo (ônibus, metrô e CPTM) sem a necessidade de realizar o pagamento em dinheiro. Ele pode ser recarregado em máquinas localizadas nos terminais, através do celular e em estabelecimentos como padarias e farmácias.

Quem pode ter o bilhete?

Existem diversas variações do bilhete único para atender diferentes usuários.
iG São Paulo
Existem diversas variações do bilhete único para atender diferentes usuários.

Existem diversos tipos de bilhetes que são destinados a diferentes públicos. O bilhete comum pode ser obtido por qualquer cidadão. O bilhete de estudante é destinado à estudantes e professores que tenham vínculo comprovado pela instituição de ensino e permite que o usuário pague apenas metade do valor da tarifa (R$ 2,15, segundo a tarifa atual).

Já o bilhete único vale-transporte é fornecido pelo empregador ao seu funcionário enquanto que o bilhete especial garante entrada gratuita em ônibus e micro-ônibus de São Paulo é dado a pessoas com deficiência, obesos e gestantes. Além disso, existe um bilhete emitido para idosos com mais de 60 anos.

Você viu?

Leia também: Quanto custa para emitir a nova carteirinha estudantil digital? Tire as dúvidas

Qual a validade do bilhete?

Com exceção dos bilhetes que possuem mais que R$ 43,00 e foram emitidos antes de 2014, que só serão válidos até 30 de setembro, o bilhete único pode ser usado por até cinco anos . O único caso que requer renovação mais frequente é o do bilhete de estudante, que precisa ser renovado a cada nova matrícula realizada (semestralmente ou anualmente).

Como adquirir o bilhete?

Existem duas variações de bilhete que podem ser emitidas: o personalizado e o não personalizado. Para emitir o personalizado, basta se cadastrar no portal da SPTrans , enviar uma foto 3x4 e retirar o cartão em um posto de atendimento, não havendo custos obrigatórios.

Já o bilhete não-personalizado, deve ser solicitado presencialmente em um posto de atendimento da SPTrans e reque o pagamento de uma tarifa vigente e uma recarga mínima de um valor de cinco tarifas. Além disso, o usuário é obrigado a apresentar documento com foto na hora do cadastro.

Leia também: Novo modelo de RG pode substituir a carteira de habilitação? 

O que fazer para solicitar a 2ª Via?

Em caso de perca ou furto do cartão, o usuário pode solicitar uma segunda via do bilhete único . Para isso, o titular deve pagar uma taxa de sete tarifas vigentes  - R$ 30,10 – e pode escolher o local em que deseja retirar o cartão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários