Tamanho do texto

Esquema criminoso em São Paulo acessou milhares de dados de clientes e gerou prejuízos de R$ 14 milhões, de acordo com a Polícia Civil

Cartões de crédito arrow-options
Marcos Santos/USP Imagens
As principais vítimas dos hackers eram empresas responsáveis por intermediar compras e vendas na internet

A Polícia Civil realiza na manhã desta segunda-feira, em diversas cidades do estado de São Paulo, uma operação para prender hackers responsáveis por um golpe utilizando cartões de crédito . Os prejuízos, segundo as autoridades, são superiores a R$ 14 milhões.

Leia também: Veja linhas de ônibus que já começaram a aceitar crédito e débito em São Paulo

Policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) saíram às ruas para cumprir sete mandados de prisão e 17 de busca e apreensão. A operação está sendo feita em Guarulhos, Poá e Suzano, na Grande São Paulo, em São Vicente, Praia Grande e São José dos Campos.

O golpe funcionava por meio de empresas fictícias criadas pelos criminosos, através das quais eles recebiam valores em contas correntes, como se fossem clientes. As principais vítimas dos hackers eram empresas responsáveis por intermediar compras e vendas na internet.

Leia também: Ciclista que teve braço jogado no rio ainda ganha dinheiro sobre duas rodas

Após clonar cartões de crédito e simular transações financeiras, os hackers desapareciam. Segundo as investigações da 6ª Delegacia de Patrimônio da Polícia Civil, os integrantes da organização tiveram acesso a 21 mil dados de clientes.

Os envolvidos no golpe respondem pelos crimes de estelionato e furto qualificado.