Segundo moradores da região, eletrodoméstico apareceu no local na madrugada desta quarta-feira
Gabriel Paiva / Agência O Globo
Segundo moradores da região, eletrodoméstico apareceu no local na madrugada desta quarta-feira

Um fogão foi colocado sobre um bueiro que teve a tampa roubada na altura do nº 123 da Rua Real Grandeza, em Botafogo. De acordo com pessoas que trabalham na região, o eletrodoméstico foi posto no local na madrugada desta quarta-feira.

Leia também: Frota diz que Carlos Bolsonaro age como se fosse o presidente e deveria se calar

"Faz três dias que roubaram a tampa do bueiro. Antes, o buraco estava sinalizado com galhos e pedaços de móveis. Hoje, cheguei aqui por volta das 7h e já encontrei o fogão no local - afirmou Gleison Luiz, recepcionista do Voa Real Hotel, quase em frente ao bueiro.

Fotos feitas na via nesta manhã mostram a cena inusitada. Em meio ao trânsito pesado em direção à Rua General Polidoro, o fogão marca uma espécie de separação entre as duas fileiras de veículos que circulam na pista. Num dos flagrantes registrados , um motociclista se espreme entre um carro e o fogão para poder seguir adiante.

Você viu?

"As pessoas vinham reclamando bastantes do buraco, mas não sei quem colocou o fogão ali. Como essa é uma rua que engarrafa com frequência, o buraco atrapalha muito, mas não soube de acidentes até o momento. Acho o fogão uma forma engraçada de chamar a atenção para o problema, que eu espero que seja resolvido logo", disse Mariana Lima, recepcionista da clínica Hiperbárica Hospitalar, que também fica na região.

Procurada, a Secretaria Municipal de Conservação informou no começo da manhã que enviaria uma equipe ao local para resolver o problema. Por volta de 11h30, o fogão já havia sido retirado e funcionários do órgão faziam reparos na região do buraco.

Leia também: Kajuru chama PGR de "goiana canalha" e ataca: "Melhor que Dodge, até um poste"

Dados obtidos em janeiro por meio da Lei de Acesso à Informação mostram que a Operação Tapa-Buracos em 2017 e 2018, os dois primeiros da gestão do prefeito Marcelo Crivella , foi reduzida quase à metade em comparação com os dois anos anteriores. Foram cerca de 120 mil no período contra mais de 240 mil em 2015 e 2016.

Já o número de reclamações relacionadas ao problema recebidas pela central de atendimento 1746 subiu de cerca de 16 mil em 2015 para mais de 48 mil em 2018.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários