Tamanho do texto

Ciraldo Fernandes da Silva, terceiro vereador mais votado em Araruama nas últimas eleições, com 1.804 votos, foi executado na noite deste domingo

Vereador arrow-options
Reprodução
Este é o segundo caso de político assassinado na região apenas neste ano

O vereador Ciraldo Fernandes da Silva (DEM), de 57 anos, foi assassinado no começo da noite deste domingo (8) em Araruama, na Região dos Lagos. De acordo com as primeiras informações, Ciraldo estava em um bingo quando, por volta das 19h25, dois homens armados e em uma moto passaram e efetuaram sete disparos. O parlamentar morreu na hora.

Leia também: Receita libera consulta ao 4° lote do Imposto de Renda 2019 nesta segunda-feira

O crime aconteceu na área conhecida como Campo do UTA, no Bairro Fazendinha. Ciraldo estava em seu segundo mandato, e foi o terceiro vereador mais votado no município na última eleição, com 1.804 votos.

Uma das linhas de investigação da Polícia Civil é que o vereador teria se recusado a pagar propina a traficantes . Quem assumirá no lugar de Ciraldo deverá ser Jizamar Coutinho Souza, conhecido como Borracha, também do Democratas. O partido ainda não se pronunciou, mas o vereador do Rio Alexandre Isquierdo ( DEM ), companheiro de partido, lamentou a morte do colega.

"Lamentável a morte de mais um vereador no estado. Que a polícia encontre os assassinos e que Deus conforte a família", disse o parlamentar.

Lívia Chiquinho, prefeita de Araruama, decretou luto oficial de três dias. "Meus sentimentos aos familiares e amigos do vereador Ciraldo! Que Deus conforte o coração de todos. Nos deixou de uma forma precoce e trágica, agora está ao lado do nosso pai.#AraruamaEmLuto", declarou nas redes sociais.

O crime é investigado pela 118ªDP (Araruama). A Polícia Militar segue no local, e uma operação foi montada para encontrar os assassinos do vereador.

Vereadores mortos no Rio

Este é o segundo caso de assassinato envolvendo um político da Fazendinha só neste ano. Em maio, o ex-vereador Sérgio Cunha de Andrade, o Serginho da Lotada, foi encontrado morto na mesma região. O crime também é investigado pela 118ªDP.

No dia 22 do mês passado, o vereador Ismael Breve, também do DEM, foi morto a tiros junto com o filho, Thiago Marins, em sua própria casa em Maricá. A investigação da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo apontou num primeiro momento que os dois criminosos que arrombaram a porta da casa estavam atrás de Thiago, e Ismael teria morrido tentando defender o filho.

Leia também: Vaza Jato: novos vazamentos apontam que Lula relutou em aceitar ser ministro

Em março deste ano, o vereador de Japeri Wendel Coelho (PTdoB) de apenas 26 anos foi morto a tiros dentro do seu carro, no município da Baixada. A investigação da morte do parlamentar concluiu que criminosos confundiram o carro dele com o veículo de PMs da região.

Em março do ano passado, a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista Anderson Gomes se tornou um dos casos de maior repercussão no país. O PM reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio de Queiroz foram presos pelo crime em março deste ano. No entanto, até hoje a polícia não sabe quem teria mandado matar a parlamentar.