Tamanho do texto

TRE condenou Chagas e Eliane Aquino por abuso de poder político durante eleição de 2018; ainda cabe recurso ao TSE

Belivaldo Chagas e Eliane Aquino na posse arrow-options
Reprodução
Governo e vice-governadora


RIO — O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe cassou na tarde desta segunda-feira o mandato do governador de Sergipe ,  Belivaldo Chagas Silva , e da vice-governadora,  Eliane Aquino Custódio por abuso de poder político. O tribunal entendeu que Chagas usou a “máquina pública” do Executivo para favorecer sua candidatura nas eleições de 2018 . A decisão ainda cabe recurso.

Leia também: "Se tivesse poder, botaria o Glenn Greenwald na cadeia", diz Jorge Kajuru

 De acordo com a ação ajuizada pelo Ministério Público Eleitoral , Belivaldo teria feito uso da propaganda institucional e da máquina administrativa do governo de Sergipe para promover sua imagem durante a campanha eleitoral. De acordo com a ação, o governador, que buscava a reeleição, realizou a assinatura de dezenas de ordens de serviços, em solenidades públicas em municípios sergipanos próximo a data da eleição.

O tribunal determinou, por 6 votos a 1, a inelegibilidade do governador por oito anos a contar da data das eleições de 2018.

Leia também: Com 21 membros, grupo "Muda Senado" ganha força e pode pressionar Alcolumbre

O governador poderá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) . Belivaldo poderá permanecer no cargo até uma decisão final do tribunal. Caso o TSE confirme a decisão do TRE de Sergipe, serão convocadas novas eleições no estado.