Tamanho do texto

Em publicação nas redes, grupo denunciou que agentes da prefeitura ameaçaram tomar instrumentos das equipes que realizassem show

Grupo de fundo e homem na frente arrow-options
Bolero Freak / Reprodução / Instagram
Artistas registraram movimentação de agentes da prefeitura para retirada das bandas

Algumas das bandas que fazem parte da programação cultural da Paulista Aberta foram proibidas de fazer música ao vivo na tarde deste domingo (18). Por meio de publicação nas redes sociais, o grupo Bolero Freak denunciou a proibição em massa.

Segundo Daniel Lotoy, membro da banda, uma equipe de agentes da prefeitura passou pelo local pedindo que todas as bandas desmontassem equipamentos. “Os fiscais estão pedindo para desmontar tudo, pedindo para desmontar todas as bandas, que hoje não vai ter música e se não vai ser apreendida toda a mercadoria”, disse. 

Leia também: Semáforos da Av. Paulista ganham casais homoafetivos pela Parada do Orgulho LGBT 

O artista apontou, ainda, que nenhum ofício ou aviso prévio foi dado ao público . Quando questionados, os agentes não teriam justificativa concreta para a proibição. “Pra alguns eles diziam que podia tocar, mas tinha que ser baixo, para outros eles simplesmente faziam vista grossa e para outros eles faziam como fizeram conosco ‘desmonta agora, se não a gente vai confiscar’”, disse. 

Em resposta, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Subprefeitura da Sé, enviou link elencando todas as normas que regulamentam as apresentações de artistas de rua na Paulista. Confira clicando aqui .