Tamanho do texto

Patrick Diego Costa de Oliveira foi detido em flagrante, dormindo com uma pistola calibre 45; ele não teve tempo de reagir e confessou os crimes

preso arrow-options
Divulgação
Patrick Costa é suspeito de ser um dos chefes da facção

Policiais civis da 72ª DP prenderam um suspeito de ser um dos chefes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, na manhã de quarta-feira (7). A prisão do traficante Patrick Diego Costa de Oliveira, conhecido como PT, foi feita com apoio em informações obtidas pelo Disque Denúncia.

Leia também: "Com o PT tinha um diálogo cabuloso", diz líder do PCC em conversa grampeada

PT foi preso em casa em flagrante. Ele dormia com uma pistola calibre 45 com numeração suprimida. Segundo a denúncia, na noite de terça-feira (6), aconteceria uma reunião de lideranças de traficantes do Comando Vermelho na Favelinha, em Boaçu, dentre eles, os suspeitos de serem chefes nas comunidades do Boaçu, Lodial, Lagoa, Porto do Rosa. 

A denúncia informava a presença dos traficantes conhecidos como Branco, Dimaria, Coringa, PT (preso), Gordinho, Gerson, Jacaré, Washington, Titio avô e do chefe do Complexo do Salgueiro, na reunião.

dinheiro arrow-options
Divulgação
O traficante confessou que uma pistola com numeração suprimida era dele e indicou onde estavam guardados anotações e dinheiro pertencentes ao tráfico

O endereço do traficante PT , na favela da Lodial, também foi apontado, onde os policiais conseguiram prendê-lo. O traficante não teve tempo de reagir, segundo policiais civis. Ele imediatamente confessou que a arma era sua e que era integrante do tráfico de drogas.

O traficante ainda indicou, segundo a polícia, onde estavam anotações de contabilidade do tráfico, celulares, uma máscara e dinheiro pertencentes ao tráfico.

Leia também: PF prende pelo menos 34 pessoas em operação contra 'tesouraria' de PCC

Contra 'PT' havia um mandado de prisão expedido por condenação a três anos de prisão, pelo crime de tráfico de drogas e condutas afins e associação para o tráfico. Ele também estava na condição de evadido do sistema penitenciário, desde 9 de agosto de 2017, quando saiu no benefício do regime semiaberto, do Instituto Penal Edgard Costa, e não retornou à unidade prisional.